Arquivos do Blog

O que foi o Architektour

A Knauf do Brasil – multinacional alemã e referência mundial em sistemas de construção a seco – trouxe para Florianópolis o Architektour. O evento que foi direcionado para arquitetos abordou nas palestras os temas arquitetura sustentável e projetos de grandes obras arquitetônicas como estádios de futebol, museus e aeroportos.

Para isso, a Knauf apresentou profissionais que são referência em áreas como sustentabilidade e soluções arquitetônicas contemporâneas para estádios, ginásios e aeroportos, mais recentes tendências do setor. Entre eles, representantes do escritório alemão GMP, responsável pelos projetos de reforma de três estádios da Copa do Mundo de 2014: Arena da Amazônia, em Manaus; Mineirão, em Belo Horizonte; e Nacional de Brasília.

Foram tratados conceitos de sustentabilidade focados na arquitetura bioclimática. Isso significa gerar conforto ao usuário do ambiente, tanto no verão quanto no inverno, por meio de soluções arquitetônicas que aproveitem iluminação e ventilação naturais, sem que ele precise lançar mão a todo tempo de ar-condicionado ou aquecedor. Para isso, é imprescindível ana­­lisar, entre outros fatores, as condições do terreno e a posição da construção, para ter noções da incidência solar, a fim de apro­­veitar ao máximo esse re­­curso.

O engenheiro e gerente técnico da Knauf do Brasil, Omair Zorzi, falou em sua palestra sobre a nova norma de desempenho MBR 15575. “Ela vai melhorar a qualidade dos produtos para os usuários, deixando as regras mais claras. Se um morador reclamar do barulho do vizinho, será possível verificar se a culpa é realmente do vizinho ou se as paredes não atendem às exigências”, exemplifica Zorzi. “Hoje as pessoas estão mais preocupadas com o desempenho do produto do que com a composição dele: se interessam mais em saber se a porta abre e fecha adequadamente, se proporciona isolamento térmico e acústico, do que pelo material de que é feita. Isso é uma tendência mundial”, aponta.

Zorzi vai abordou também como o sistema drywall de paredes e forros vai se comportar frente à norma e como ele pode contribuir para a sustentabilidade, já que, por ser oco, permite a instalação de tubulações e fiações sem quebrar a estrutura, medida necessária na alvenaria comum. “Precisamos evoluir do sistema de construir e destruir para fazer as instalações. O drywall promove a diminuição do uso de materiais e da produção de resíduos”, diz.

O diretor da GMP do Brasil, Ralf Amann, falou sobre a projeção e construção de grandes obras. A empresa tem em seu currículo a cobertura do Estádio Olímpico de Berlim, na Alema­nha, o estádio de Foshan, na China, e os estádios da África do Sul usados na Copa do Mundo deste ano: na Cidade do Cabo, em Durban e Port Elizabeth. A reforma dos estádios brasileiros Arena da Amazônia, em Manaus (AM), Mineirão, em Belo Hori­zon­­te (MG), e Nacional de Brasília é assinada pela filial brasileira da GMP. Amann vai falar sobre procedimentos, conceitos e al­­guns detalhes de cada um deles, além de informações sobre construções de aeroportos, prédios culturais, entre outros.

Anúncios

architektour

Nesta quinta acontecerá em Florianópolis um evento sobre Arquitetura e Desenvolvimento Sustentável, Drywall e Projetos de Estádios e outros Espaços Públicos com o arquiteto Ralf Amann, diretor da filial brasileira do escritório de arquitetura gmp da Alemanha, reconhecido como uma das maiores autoridades mundiais nesta área.

Estarei presente neste evento e em seguida contarei todas as novidades dos assuntos abordados.